NEA presente no XV Fórum Nacional de Arte Espírita, em Curitiba

Entre os dias 31 de maio e 2 de junho, cinco integrantes do NEA (Gabriel Nunes, Luísa Angelina, Rogério Silva, Susana Frescura e Vivian Françosi) participaram, em Balsa Nova, no região metropolitana de Curitiba, do “15º Fórum Nacional de Arte Espírita”, promovido pela Abrarte com apoio da Federação Espírita do Paraná (FEP). A caravana de Santa Catarina contou também com mais quatro participantes de Blumenau: Artêmio Meireles, Dilva Zeferino, Marcos Tullio e Rosângela Mafra. O evento teve 177 participantes, entre artistas espíritas e trabalhadores, de 14 unidades federativas e também do Canadá.

O Fórum deste ano, realizado no Recanto Lins de Vasconcelos, centro de treinamento da FEP, teve por tema “O artista espírita: seu papel para um mundo melhor”. Foram três dias de aprendizado, com vários seminários, debates, palestras e apresentações artísticas.

Na sexta-feira pela manhã, Rogério coordenou, juntamente com Marcelo Aquino, do Grupo Persona, de Natal (RN), uma sala de compartilhamento sobre teatro. Durante o debate discutiu-se o papel do teatro como ferramenta de difusão dos princípios do Espiritismo e também como instrumento de autoconhecimento e educação. Além deste momento, Rogério também foi o responsável pela apresentação das propostas de mudança do Estatuto da Abrarte durante a assembleia geral dos associados, realizada na sexta à noite e no sábado pela manhã.

No sábado pela manhã, enquanto acontecia a assembleia, os participantes do Fórum que não são associados da Abrarte participaram de várias oficinas técnicas e uma delas – de teatro – foi conduzida pelo Gabriel.

Por fim, destacando a participação dos neanos no evento, Vivian integrou o Coral da Abrarte, que apresentou três músicas (“Abra a Arte”, “Ama” e “Bosque da Paz”).

O NEA sente-se feliz por mais uma vez participar do Fórum, integrando-se à grande família de artistas espíritas do país. No ano que vem o evento será realizado em Teresina. E a décima sétima edição do Fórum, bem como o 3º Encontro Nacional de Arte Espírita (Enarte), em 2020, acontecerá em Brasília.

 

Em poucas palavras, o que o Fórum Nacional de Arte Espírita representou para cada neano participante. Confira os depoimentos.

 

Após o Fórum na cidade de Curitiba, em um lugar lindo, eu consigo perceber a simbologia e delicadeza de muitos fatos que aconteceram e vão ficar gravados em nossa alma para sempre. Percebo minha responsabilidade como artista espírita, como neano, como ser em evolução. A importância de perceber os detalhes no mundo para assim criar uma peça, música, poema ou dança. E espero que eu possa, que todos possam sentir o Amor de Deus em sua criaçãoGabriel

 

Momento mágico de aprendizado, carinho e muito amor. Cada nota, cada coreografia, cada interpretação será levada no coração de todos que estiveram naquele lugar chamado Recanto Linz de Vasconcelos, onde a paz das grandes árvores e a harmonia da convivência trará felizes lembranças desse XV Fórum. Amei cada momento, cada discussão, cada amigo novo que fiz. Ssó tenho a agradecer. Vivian

 

A palestra de Cosme Massi, durante o evento, embasa minha opinião, nesse momento. É impossível teorizar, conceituar, definir emoções. É preciso senti-las. Por mais que busquemos palavras, não conseguiremos expressar o que sentimos, vivemos e experimentamos nesse fórum. A alegria maior é perceber que todo esse movimento, que irmana e integra trabalhadores de todo o país, nasceu entre nós, por iniciativa nossa. Maior, portanto, nossa responsabilidade, para darmos continuidade a esse grande projeto. Rogério

 

Paro agora para pensar e refletir sobre tudo que aconteceu nesses últimos dias: a incerteza se conseguiria ir ou não, mas no fim, deu tudo certo, e fomos. XV Fórum Nacional de Arte Espírita, realizado no Recanto Lins de Vasconcellos, Balsa Nova/PR, onde, de todo o Brasil chegaram Luzes, artista que se reuniram para compartilhar conhecimentos, arte, entender e pensar qual o papel da arte e do artista espirita no mundo. Ter a oportunidade de participar de eventos como este, conhecer e conviver, mesmo que por poucos dias, com pessoas maravilhosas, faz muito bem ao coração e à alma. E na calma das manhãs, sempre lembrar que o tempo e a distância não irão apagar os momentos incríveis que vivemos juntos. São tantas brincadeiras, tantos abraços, tantos sorrisos, e logo vem a saudade, mas que nos fortalece para querer continuar sempre a trabalhar no bem, lembrando que logo mais estaremos juntos novamente, para fazermos a diferença na vida uns dos outros, deixar novas marcas, fazer novos amigos, irmãos de coração, pois os espíritos afins sempre se encontram, e tudo vai além do que os nossos olhos veem. E afinal, tudo isso é incrível. Luísa