Pétalas de luz ressoam em nós!

Mais uma vez o Núcleo Espírita de Artes celebra o início da estação das flores com seu tradicional evento musical. Foi realizado nos dias 21, 22 e 23 de setembro, na Seara Espírita Entreposto da Fé (Seede), o "15º Concerto Espírita da Primavera", com a participação de músicos e grupos espíritas locais e convidados de Santa Catarina (Blumenau e Itajaí), Rio Grande do Sul (Barão do Cotegipe e Porto Alegre), Paraná (Curitiba) e até da região Norte do país (Belém do Pará). Foram momentos de apresentações sublimes, emoções, aprendizado e intercâmbio fraterno.

O tema do Concerto, neste ano, foi “Pétalas de luz ressoam em nós”, um trecho da música “Canção da Primavera”, composta por Dâni Ângelo (Gravataí/RS) e Maurício Keller (Goiânia) durante a edição de 2016 e que se tornou a música oficial do evento. As apresentações, abertas ao público em geral, ocorreram na sexta-feira (dia 21) e no sábado (22), à noite, no Auditório Bezerra de Menezes de Arte e Cultura Espírita.

Pelo palco passaram várias atrações, começando, na sexta-feira, com o duo Pedro Henrique, no violão clássico, & Riccieri Palludo, no violoncelo, numa belíssima interpretação de “Ave Maria”, de Charles Gounod, servindo de prece de abertura. Na sequência, outro duo, agora com Neko Vinsentini & Ana Paula, encantou o público com músicas autorais (“Luz que alumia” e “Sinais de um novo tempo”), seguida pela dupla Paulo Tazzo & Paty Berto e participação especial de Vomir Felício, que trouxe as canções “Estradas” e “Bem mais forte que a dor”.

O Grupo Irmã Júlia, vinculado à Seede, entrou em seguida com as músicas “Faça a diferença” e “Sete dias”. A primeira noite de apresentações encerrou com a harmonia e a vibração do Coral Vozes da Seove, da Sociedade Espírita Obreiros da Vida Eterna, que interpretou as músicas “Pra ser feliz” e “Súplica a Jesus”.

No sábado, o Concerto iniciou com a participação de todos os músicos e grupos que iriam se apresentar na noite, interpretando a música oficial do evento. Depois, Fabrício Marcel, de Blumenau, interpretou, no vocal e teclado, “Nós” e “Transformação”, esta última na companhia da neana Renata Amorim Cabral.

O Grupo Nova, de Itajaí, veio na sequência, cantando as músicas “Amanhecer” e “Primavera das Flores”, também criada em homenagem ao evento. A dupla Simone & Crema entrou em seguida, aliando a doçura da voz de Simone com os belíssimos solos de guitarra de Vinícius Soares nas músicas “Sou um ser maior” e “Terceiro Milênio”. A programação continuou com o Grupo Vozes do Caminho, de Barão do Cotegipe, que apresentou as canções “Teu ideal” e “Anjos cantam”. Depois, foi a vez do Grupo Sol da Vida, de Belém, subir ao palco para cantar “Luz no Caminho” e “Seca tuas lágrimas”. Um grupo vindo de tão distante não poderia restringir sua participação a apenas duas músicas, por isso, a coordenação solicitou e o grupo atendeu, dando uma palhinha com o carimbó “Para se fazer o bem”. Alexandre Azuma, de Curitiba, veio na sequência interpretando duas músicas autorais: “É só o amor” e “Ontem, uma lembrança”, composta especialmente para ser tema da peça homônima do NEA. Finalizando o Concerto, a energia contagiante do grupo Evangelizar é Amar, de Porto Alegre, representado por dois de seus integrantes (Anderson Silveira e Jairo Ribeiro), com as músicas “Pão Nosso”, “Acredite” e “Evangelizar é amar”.

Entre as atrações musicais, o Grupo de Teatro Projeção, vinculado à Seede, fez intervenções cômicas, abrilhantando ainda mais o evento.

Palco Aberto e oficina

Além das apresentações musicais, o Concerto Espírita da Primavera teve mais duas atividades paralelas: o “Palco Aberto” e uma oficina musical. O Palco Aberto ocorreu no sábado à tarde, em área externa da instituição, ao lado do açude, oportunidade em que os músicos e grupos participantes puderam se integrar, contando e mostrando um pouco do seu trabalho. E no domingo (23) pela manhã, foi desenvolvida a oficina “Constelação Musical”, ministrada por Alexandre Azuma, marcada por momentos emocionantes.

Assim foi a décima quinta edição do Concerto Espírita da Primavera, um dos mais antigos eventos realizados pelo NEA, que vem, a cada edição, se consolidando, proporcionando aos grupos e músicos locais e de outros estados um espaço para mostrarem seus trabalhos e fomentando o desenvolvimento da atividade musical espírita em nossa região.